Ratinho - Pescaria de Black Bass

Assistindo estes grandes pescadores norte americanos pescando Black Bass aos poucos fui me interessando cada vez mais como fisgar um desta espécie aqui no Brasil. Comecei a pesquisar com meus amigos pescadores de Bass e cada vez obtive mais informações de como pescar e lugares onde poderiam ser encontrados aqui, todos com que me informava sobre o assunto, eles me diziam não seria fácil é um peixe com muita habilidades e técnicas, mas com minha persistência fui atrás. Até que um dia assistindo um vídeo onde nosso amigo pescador Marcão da Pesca e Companhia apresentou o guia de pesca Filipe e fizeram a filmagem de como pescar o Bass bem perto de São Paulo na região do município de Piracaia. Enquanto assistia o vídeo, fiquei observando todos os movimentos de trabalho de varas bem como todas as possíveis iscas mais utilizadas para fisga-lo. No Brasil não existem grandes exemplares de Black Bass como nos lagos dos Estados Unidos e México no máximo podem chegar até 2,5 kg enquanto nos lugares que eu citei podem chegar até 10 Kg.  E como minha vontade de fisgar um deste era tão grande fui atrás deste grande guia e tornamos ótimos amigos, finalmente minha primeira de pescaria de Bass aqui no Brasil na região de Piracaia foi neste ultimo sábado dia 05 de Março de 2014.
Acordei cedo junto com meu parceiro e filhão Fábio que adora tanto quanto eu em pescar fomos até o destino para nossa primeira pescaria de Black Bass. Chegando lá encontramos com o guia Filipe e logo fomos para represa e começamos a procura dos pontos ideais para tentar fisgar esta espécie.  Antes de começar a pescaria montamos nossas tralhas e já separamos algumas iscas artificiais de profundidade bem como as minhocas coloridas bem como treinamento de como devemos trabalhar nossas varas e iscas para poder atrai o Bass.

       
Várias tentativas em diversos pontos da represa de Piracaia no período da manhã inclusive nosso guia nos auxiliando também com sua tralha e nada de fisgar pelo menos um, olha cada ponto que nós imaginava-mos que iria  sair um gigante iguais da terra do Tio San bem como dos mexicanos, os lugares eram quase idênticos assistidos nos vídeos de pesca cheio de pedras e lagos profundos. Diversos arremessos me sentia na região amazônica  tentando fisgar um glorioso e valente Tucunaré.
Paramos por volta da uma hora da tarde e sol estava escaldante, fizemos um gostoso churrasco de baixo de grande sombra e durante a refeição dialogamos os possíveis lugares para fisgar este peixe tão manhoso  e que tipos de iscas iriamos usar se eram as mesma o outras.
Começamos a pescaria durante a tarde por volta das 3 horas e arremessa daqui por lá nas beiradas no meio e pronto primeiro Bass para o meu parceiro Fábio um pequeno mas nós não estávamos interessados pelo tamanho e si de aprender e ter uma foto de Bass, logo em seguida foi um maior do nosso guia Filipe lindo e levou linha e finalmente só falta eu quase acabando nosso dia e pronto num ponto perto da barragem fisguei também não dos grandes mas era um Bass fiquei muito feliz por ser meu primeiro desta espécie e também aprendemos suas técnicas e manhas de como fisgá-los.


Então como posso dizer agora, que venham os gigantes do El Salto Lake o mais famoso lugar para fisgar grandes Bass no México, até a próxima das minhas pescarias e aventuras.

Ratinho - Canavieiras 2014

Retornar pelo terceiro ano consecutivo em Canavieiras com a família sempre é uma viagem muito especial, consideramos lá uns dos lugares especiais para pratica da pesca oceânica, além de rever os amigos e aproveitar os lugares turísticos da cidade, como também poder tentar fisgar o rei dos mares o tão famoso Marlins, bem como outras espécies de peixes comprovados em pescarias anteriores.
Chegando lá sempre recepcionado pelo pessoal  calorosamente e pelo povo da cidade, gente bastante humilde e hospedeira, já acomodamos e uma das pousadas da cidade num lindo casarão tipico das construções do período colonial baiano totalmente reformado e super aconchegante. Enquanto minha esposa, filha e nora acomodavam nossas malas, Fábio e Eu começamos a montar nossas tralhas para pesca no dia seguinte.
Logo amanheceu no dia seguinte, e já partimos rumo a captura de Marlins bem como outros peixes, mas o principal foco era fisgar o bicudo, porém durante nossa primeira viagem ao mar adentro ocorreu um problema em nossa embarcação tivermos que abortar e retornar para a base e consertar, após duas horas reparado o defeito da lancha retornarmos ao mar mas para pratica da pesca oceânica parando em diversos pontos mas sem sucesso de fisgar um peixe.
No dia seguinte tudo certo com a embarcação e partimos para pesca dos bicudos, várias tentativas corricando no mar com iscas especias para atrai-los mas, não obtivermos as mesmas sorte conforme os anos anteriores. Paramos em diversos pontos de pesca e tentar fisgar outras espécies de peixes, não tivermos também sucesso mesmo usando os mais variados tipos de jigs que levamos, até mesmo usando carretilha elétrica bem como manual, mas nossa vontade era tanta em fisgar pelo menos um peixe para mim e outro para meu parceiro, nós estávamos sempre firmes e sem cansar e a hora passava muito rápida e quando se dava conta já tinha terminado mais um dia de pesca.
Enfim terceiro dia, é hoje estávamos todos otimistas e partimos ao mar em busca de fisgar um bicudo, durante nossa navegação mais uma vez nossa embarcação apresentou problemas ai o desanimo tomou conta da nossa expedição mesmo assim os marinheiros bem como o capitão tentou reparar a lancha, porém foi perdido muito tempo até chegar o ponto certo, sem sucesso novamente em fisgar um bicudo ai partirmos para pesca de jigs e inclusive com iscas vivas que capturamos durante nossa navegação, mesmo assim sem peixes para nossa embarcação, e o fato curioso é que as outras embarcações próxima a nossa, pescadores fisgando peixes, ai retornamos a base e inacreditável três dias sem fisgar peixes que valessem a pena em tirar fotos, incrível nunca passamos por uma situação igual a esta, portanto eu pergunto o que será ter acontecido? Mistério!!!!!

Ratinho - Pescaria no Rio Água Boa - Roraima 2014

Retornar nesta grande estrutura e rever os amigos novamente realmente não tem preço, pescar neste Rio Água Boa e se aventurar adentro das lagoas e fisgar um grande Tucunaré são momentos inesquecíveis, desta vez meu filhão e parceiro teve a sensação de conhecer este local o qual podemos ter diariamente praticar várias ações da pesca esportiva qualquer que seja a modalidade.

Chegar lá é sempre um grande aventura partimos a noite do aeroporto de Guarulhos até Boa Vista chegando o pessoal da Portu-Tur aguardava nós para uma viagem até a cidade de Caracacaí distante mais ou menos duas horas da capital, local este onde pegamos uma voadeira e viajamos mais 4 horas até a estrutura onde passamos uma semana muito aproveitosa com os amigos.
A vontade era tanta de fisgar os Tucunarés que tão logo após almoço e já com nossa tralhas todas montadas partimos para pescaria.
Foram uma semana, muitos arremessos no rio, nos lagos naturais em diversos pontos, fisgamos muitos Tucunarés como podemos ver nas fotos:




Já muito ansioso em voltar lá na próxima temporada, enquanto isso vamos pescar em outros pontos e novos desafios nas aventuras e pesca esportiva. 



Ratinho - Barco Hotel Poraquê Barcelos-AM

Navegar neste Rio Negro e seus afluentes tais como Rio Aracá e Demeni na região de Barcelos no Amazonas, estava em meus planos de pesca e aventura, um lugar lindo rodeado de vastas vegetações e praias naturais formados pelos bancos de areia.
Nossa embarcação o tal famoso barco Hotel Poraquê com sua tripulação formada de pessoas muitos simples da região e com espirito de proporcionar aos pescadores uma atenção muito especial no atendimento bem como na segurança durante nossa viagem e também em nossas pescarias.
Nossa pesca principal era o Tucunaré que sem duvida é o peixe mais cobiçado da região. Usei equipamentos com varas até 20 libras, linha de multifilamento de 40 libras e leader de flúor de 50 libras bem como as mais variadas iscas artificiais, tais como: hélices, popers, superfícies, meia água e jigs tudo para obter sucesso e ir atrás de fisgar um grande exemplar.
Foram seis dias de pesca em busca de fisgar o tão sonhado Tucunaré de pelo menos dois dígitos e confirmado na balança, porém ainda não foi desta vez, mas obtivermos bons exemplares entre 5 a 8 kg e vários menores e sempre nos finais das tarde, pescávamos peixes de couro e por minha sorte fisguei um lindo filhote de Piraíba e nesta pescaria, pude testar minha carretilha Monarch Polikansk 20/20 a mesma que o biólogo Jeremy Wade usou durantes suas pescarias na Amazônia, muito boa e um drag seguro e firme com isso trabalhei bem até trazer o peixe em meu colo,  como podemos ver nestas lindas fotos.




Enquanto retornei na ultima noite até ao barco hotel, grande surpresa tivermos com a tripulação eles apoitaram a embarcação bem perto da praia e fizeram um churrasco a beira, fantástico achei o máximo e super  delicioso, além de saborear o jantar e o bate papo entre amigos poríamos observar a linda noite de luar e suas estrelas.
Portanto mais uma das minhas pescarias e aventuras realizada com sucesso nesta região tão linda com suas riquezas naturais da Amazônia e recomendo conhecer esta grande estrutura do Barco Hotel Poraquê.