Ratinho - Pescaria na África

Finalmente chegou minha segunda pescaria internacional, desta vez Fabinho e Eu partimos rumo ao continente africano. Saímos do aeroporto de Guarulhos na capital paulistana rumo a cidade de Joanesburgo na África do Sul onde fizemos uma conexão para Botsuana até chegar ao seu destino na cidade de Kasane um voo de aproximadamente uma hora e meia, chegando lá o pessoal que nos levaria até lodge nos aguardávamos. Após realizado todo procedimento imigratório partimos de barco para outro país chamado Namíbia na ilha de Impalila Island onde esta localizado Inchingo Lodge Chobe River  as margens do Rio Chobe nosso local de pesca do Tiger Fish, o engraçado é que tudo parece longe falando desse jeito mas não tudo isso em menos de quinze minutos é um entre e sai com passaportes na mão este rio é um afluente do Rio Zambeze o qual margeia  vários países do continente em distancias curtas.
Chegando ao lodge fomos apresentados pelos seus colaboradores mais uma vez calorosamente, um lugar maravilhoso e os chalés bem de tipos selvagem como estamos acostumados de ver em TV quando vemos pessoas fazendo safári, muito bom.
Após acomodações em nossos chalés, primeiramente começamos almoçar e montamos nossas tralhas ansiedade de começar a pescar era grande mas tudo isto aconteceria somente no dia seguinte, durante a montagem de nossos equipamentos de pesca foram chegando os guias para auxilio, o idioma local era língua inglesa  entre eles a língua inglês africano uma mistura do dialetos deles que não se entendia nada.
Nosso guia Horst chegou de mansinho e disse quero pescar com vocês eu disse tudo bem, nossa pescaria durante cinco dias queremos fisgar Tiger Fish logo ele disse seus equipamentos estão perfeitos bem como nossas iscas de superfície bem como de meia água, nossas varas e carretilhas equipamentos bem leves iguais ao que pescamos Tucunaré em nosso território, o diferencial das iscas as melhores teriam que serem Rapalas por felicidade nossa tínhamos diversas delas.
Feita toda preparação para pesca no dia seguinte nosso guia falou vamos conhecer o rio e os pontos de pesca por surpresa nossa disse ainda leve um equipamento para tentar fisgar um Tiger Fish porque naquele horário quase fim de tarde eles ficam ativos quem sabe poderemos termos resultados ou algumas ações, pelo nosso espanto, partimos para o rio pontos bem perto do lodge, quando chegamos outra grande surpresa pescamos ao lado de enormes crocodilos e hipopótamos todos donos de território ai a emoção e adrenalina tomou conta de nós, mas nosso guia sempre atencioso conhecia bem a região até que distancia poderíamos nos aproximar.
Vários arremessos e trabalhos de varas e iscas iguais ao Tucunaré uma caça atrás dos Tiger Fish eu sentia que peixe estava lá, sentia alguma cutucadas nas iscas mas ansiedade e adrenalina na hora estava a mil olha que os ataques deles é uma coisa impressionante os dentuços que nós apelidamos era surpreendente como podemos ver num dos ataques ele arrancam pedaços  das iscas, tudo muito louco.
Mas continuamos aos arremessos e vendo um dos por do sol mais lindos do mundo com sua cor avermelhado e refletindo nas águas do rio e os animais nos observando nesta hora não sei nem como dizer, meu sangue fervia. Arremessávamos nos remansos e nas corredeira do Rio Chobe eram os pontos onde acostumavam a ficar e de repente  fisguei meu primeiro Tiger Fish na corredeira, o guia me orientando para trabalhar a vara no sentindo para baixo para que quando ele saltasse não escapava a isca, toda manobra correta e trouxe o feroz da água em minhas mãos, e agora será que ele é tão bravo também fora da água, por minha surpresa mansinho. 
Ai meus amigos realizar este sonho no primeiro dia, é pra estar bem abençoado por Deus e pela vida minha felicidade e do meu ego em fisgar uma espécie desta na minha experiencia em pesca. 
Bom se no primeiro dia foi excelente mais cinco dias imaginei vamos realizar todo nossos sonhos e cumprir com a missão em vir aqui tão longe para fisgar um Tiger Fish. E neste local de pesca concentra-se esta espécie no máximo em torno de dez kg conforme disse nosso guia, mas a expectativa de pesca é fisgar vários em torno de até seis a sete kg e não de outra todos os dias saíram para meu filho e eu belos exemplares como podemos ver nas fotos:




Durante nossa estadia no Lodge, aproveitamos também de fazer um safári no parque nacional de Botswana bem como conhecer  Victória Falls uma das belas cachoeiras do mundo onde se divide dois países Zâmbia e Zimbábue.





Esta pescaria é inesquecível gostamos muito e mais uma missão cumprida conhecer este maravilhoso continente embora que alguns países estão com problemas com vírus Ebola e pela pobreza bem como guerrilhas, mas neste lugar situado ao sul é de grande valor cultural bem como lindas paisagens e aventuras, vale apena conhecer e ter a experiencia a qual nós tivermos.  


Ratinho - Rio Cururú Pousada Mantega

Após quatro anos consecutivos de Pousada Mantega Rio Teles Pires, não poderia deixar de conhecer neste ano a Pousada Mantega Cururú um sonho de qualquer pescador, se na primeira estrutura já é um dos melhores pontos de pesca, agora imagina nesta outra localizada a margem do Rio Cururú um dos afluentes do Rio Teles Pires. Chegando lá um pouco mais de meia hora de voo da antiga aterrizando em terras indígenas onde podemos falar a primeira base que ficam a espera dos pescadores, os guias da Aldeia Caiubí e de barco navegamos aproximadamente mais uma hora e meia até a pousada já vai pensando em aventuras porque neste percurso existem cachoeiras que atravessam com barcos e trechos que temos fazer uma caminhada pela mata onde espera uma outra embarcação até o local, simplesmente fantástico.
Como sempre chegando a recepção é de primeira qualidade em conforto e calorosamente pelo pessoal, isto faz muita diferença porque dependendo da distancia de onde você vem, como no meu caso parto de São Paulo a expectativa de chegar é grande, tão logo após a nossa chegada bem como acomodamos nossas bagagens no quarto, meu filhão e eu começamos a montar nossas tralhas e partir atrás dos tão famosos Tucunarés Fogo. 
Cinco dias de pesca consecutivos a princípio muito trabalho com iscas artificiais tipo superfície meia água e jigs e partimos por diversos pontos de pesca, em busca de fisgar os bocudos vermelhos e amarelos a diferença deste lugar é que praticamente uma reserva com poucas pessoas pescando portanto a quantidade de peixes que se fisga diariamente é fabulosa, deixando qualquer pescador louco como podemos ver nas seguintes fotos:



Nem só de Tucunaré este Rio Cururú tem como sua espécie, existem também a outra que tanto esportivo como, os chamados de Trairões, olha eu tive a experiencia de fisgar vários deste, o bicho que tem seu nome chamado de Pré Histórico, Lobó é briguento e sua fisgada forte arrepia qualquer pescador que curte o esporte da pesca esportiva, tais peixes podemos notar nas seguintes fotos:


 O foco principal de nossa pescaria eram estas espécies, existem diversas outra mais como também peixes de couro; Jaú, Pirarara, Jundiá e outros porém o mais importante era conhecer este Rio Cururú bem como a estrutura da Pousada Mantega que por sua vez eu recomendo aos amigos e com certeza retornarei mais vezes. 

Ratinho - Pesca em Torguero na Costa Rica


Pescar nas águas da Costa Rica é deixar qualquer pescador maluco pela diversidade de peixes que podemos fisgar tais como: Robalos, Xaréus e mais cobiçado da pesca esportiva para quem viaja até aqui é com certeza fisgar os valentes Tarpons.
E por este briguento peixe retornei mais uma vez aqui nesta região, desta vez nós nos instalamos na região de Tortuguero lugar muito bonito rodeado por floresta atlântica e diversas espécies de pássaros e animais bem como aconchegantes lodges.
Toda estrutura para vir aqui, foi montada pela equipe da Real Pesca dos meus amigos Canali Ricardo e Gelson Petuco grandes pessoas e conhecem bem a região como também os melhores guias de pesca. Nossa pescaria foi de seis dias inteiros e muita emoção e adrenalina à cada vez nossas linhas esticavam ao som das carretilhas quando fisgávamos os peixes, principalmente quando entravam os Tarpons e a cada fisgada um grande salto e segurando com firmeza as varas e linha bem esticada e anzóis neles só alegria e muita briga, embora que tivermos uns dias de muita chuva mas quando ela estiava logo surgia o sol ai meu amigo sai de baixo que só esperar o bicho entrar, geralmente e todas as fisgadas em minha vara usei como isca sardinhas bem como alguns baits.
Saímos logo na parte da manhã em busca de novos pontos em busca de fisgar um belo Tarpon os mais briguentos são chamados de Boca Negra quando fisgados lutam até o fim e dificilmente ele se entrega eles são os maiores da espécie e quando é fisgado faz a carretilha cantar e a vara envergar, briguei com um deste uma hora e meia, um gigante de sessenta kg e um metro e quarenta de comprimento, nesta hora minha adrenalina foi a mil. Usei um anzol circle hook, vara trevala e carretilha Tekota 600 da Shimano.

Quando um Tarpon fisgado ele salta ai é hora que a maioria das vezes ele solta, portanto deixando a linha bem esticada e não dando ponta de vara ele fica louco porque não consegue escapar da fisgada e fotos lindas são tiradas.
Mas a vontade mesmo era segurar este valente peixe nos braços e exibir os troféus.
 E nesta pescaria também os Xaréus Amarelos deram um show nas águas da Costa Rica muitos deles fisgados e valente, usando os mesmos equipamentos e mesma isca viva.


Show de pescaria vale a pena conhecer este lugar repleto de peixes e lugares fantástico na Costa Rica eu recomendo, aprovado para pessoas que curtem a pesca esportiva.



Ratinho - Pescaria de Black Bass

Assistindo estes grandes pescadores norte americanos pescando Black Bass aos poucos fui me interessando cada vez mais como fisgar um desta espécie aqui no Brasil. Comecei a pesquisar com meus amigos pescadores de Bass e cada vez obtive mais informações de como pescar e lugares onde poderiam ser encontrados aqui, todos com que me informava sobre o assunto, eles me diziam não seria fácil é um peixe com muita habilidades e técnicas, mas com minha persistência fui atrás. Até que um dia assistindo um vídeo onde nosso amigo pescador Marcão da Pesca e Companhia apresentou o guia de pesca Filipe e fizeram a filmagem de como pescar o Bass bem perto de São Paulo na região do município de Piracaia. Enquanto assistia o vídeo, fiquei observando todos os movimentos de trabalho de varas bem como todas as possíveis iscas mais utilizadas para fisga-lo. No Brasil não existem grandes exemplares de Black Bass como nos lagos dos Estados Unidos e México no máximo podem chegar até 2,5 kg enquanto nos lugares que eu citei podem chegar até 10 Kg.  E como minha vontade de fisgar um deste era tão grande fui atrás deste grande guia e tornamos ótimos amigos, finalmente minha primeira de pescaria de Bass aqui no Brasil na região de Piracaia foi neste ultimo sábado dia 05 de Março de 2014.
Acordei cedo junto com meu parceiro e filhão Fábio que adora tanto quanto eu em pescar fomos até o destino para nossa primeira pescaria de Black Bass. Chegando lá encontramos com o guia Filipe e logo fomos para represa e começamos a procura dos pontos ideais para tentar fisgar esta espécie.  Antes de começar a pescaria montamos nossas tralhas e já separamos algumas iscas artificiais de profundidade bem como as minhocas coloridas bem como treinamento de como devemos trabalhar nossas varas e iscas para poder atrai o Bass.

       
Várias tentativas em diversos pontos da represa de Piracaia no período da manhã inclusive nosso guia nos auxiliando também com sua tralha e nada de fisgar pelo menos um, olha cada ponto que nós imaginava-mos que iria  sair um gigante iguais da terra do Tio San bem como dos mexicanos, os lugares eram quase idênticos assistidos nos vídeos de pesca cheio de pedras e lagos profundos. Diversos arremessos me sentia na região amazônica  tentando fisgar um glorioso e valente Tucunaré.
Paramos por volta da uma hora da tarde e sol estava escaldante, fizemos um gostoso churrasco de baixo de grande sombra e durante a refeição dialogamos os possíveis lugares para fisgar este peixe tão manhoso  e que tipos de iscas iriamos usar se eram as mesma o outras.
Começamos a pescaria durante a tarde por volta das 3 horas e arremessa daqui por lá nas beiradas no meio e pronto primeiro Bass para o meu parceiro Fábio um pequeno mas nós não estávamos interessados pelo tamanho e si de aprender e ter uma foto de Bass, logo em seguida foi um maior do nosso guia Filipe lindo e levou linha e finalmente só falta eu quase acabando nosso dia e pronto num ponto perto da barragem fisguei também não dos grandes mas era um Bass fiquei muito feliz por ser meu primeiro desta espécie e também aprendemos suas técnicas e manhas de como fisgá-los.


Então como posso dizer agora, que venham os gigantes do El Salto Lake o mais famoso lugar para fisgar grandes Bass no México, até a próxima das minhas pescarias e aventuras.